Oi pessoal, tudo bem?!

Estou aqui pra compartilhar com vocês um pouquinho sobre minha transição capilar. Será uma série de posts falando sobre o assunto, dividindo com vocês as novidades, meu progresso e tudo mais. Lembrando que não sou uma profissional, e tudo que eu digo aqui são dicas e como eu gosto de fazer.

   Bom, meu cabelo natural é crespo e muito volumoso, muito mesmo. Quando eu era criança, não gostava dele de jeito nenhum. Sofria muito, não me aceitava, chorava pra pentear, sofria bullying na escola, era o maior dilema da minha vida. Meu maior sonho era ter cabelo liso, então aos oito anos de idade, fiz minha primeira química.

   Eu comecei fazendo relaxamento, ele diminuía volume, amaciava, mas ainda não era o que eu realmente queria. Retocava o relaxamento a cada dois meses e aos dez anos comecei a fazer escova e prancha também, toda semana, o que deixava ele liso como eu gostava. Isso “resolveu” meu problema por um longo tempo, mas após oito anos eu já não suportava mais aquela rotina de escovar cabelo toda semana e o relaxamento já tinha danificado muito meus fios.

   Foi então que, no início deste ano (2016), já aos dezoito anos, eu decidi fazer a progressiva. Confesso que amei o resultado, ficou muito melhor do que era, fica muito prático, encontrei uma profissional incrível que cuidou do meu cabelo super bem. Porém, após a terceira progressiva, eu comecei a perceber um enfraquecimento e uma queda considerável de cabelo, estava ficando bem ressecado por conta da química. Não sabia o que fazer, já que nem considerava a hipótese de parar com a progressiva.

Foi então que um belo dia, passeando pelo Youtube, eu encontrei a minha solução:


   Essa fofura de criança foi minha inspiração, com metade da minha idade ela me ensinou a me aceitar, a amar meu cabelo como ele é, a perceber que não é só o cabelo liso que é bonito, ela me ensinou a quebrar padrões e ir ser feliz. Sério gente, aceitação é fundamental, não há nada melhor do que se gostar como realmente é e não seguir os padrões de beleza que a sociedade tenta impor. Se ame em primeiro lugar.

   Então hoje, eu sou uma cacheada em transição, com muito foco, determinação, coragem e força. Estou há três meses sem progressiva. Nunca imaginei um dia assumir meu cabelo natural, haja confiança!!!  Aceitei meu cabelo lindo como ele é, e descobri que não preciso mais de alisar para me sentir bem. Não me importo com o que os outros dizem ou acham, o que importa é que eu olhe no espelho e goste do que vejo. Sei que a transição será um período bem difícil, mas o sonho do resultado final vai me guiar, porque como dizem por aí: “Em terra de chapinha quem tem cachos é rainha”.

Bom, espero muito que tenham gostado e não se esqueçam de curtir nossa página e nos seguir nas redes sociais para não perder mais nada.

Beijinhos e até o próximo post! *-*

5 Comentários

  1. Oi Kainah, tudo bem? Gostei muito de saber sobre a sua história, também estou passando pela transição capilar, e assim como você, estou falando sobre o assunto no meu bloguinho.

    Comigo foi um pouco diferente, há muito tempo não queria mais fazer progressiva, sentia a falta e necessidade de ter meu cabelo natural, mas eu não tinha coragem. Ano passado da última vez que fiz progressiva, doeu meu coração <3 Fico feliz em ver histórias como a sua, e saber que estamos nos aceitando cada vez mais.

    Quando quiser conversar sobre o assunto, estarei aqui, eu adoraria ter uma amiga blogueira em transição hehe. Beijos!

    www.butlariz.com

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário ;D